Diante do trono

“… Eu te ouvirei e cuidarei de ti; sou como o cipreste verde; de mim procede o teu fruto” Oséias 14.8b

Deus é soberano e tudo faz conforme lhe apraz (Sl 135.6). Essa é uma verdade solene e incontestável. A grandeza e a soberania de Deus não são, contudo, uma blindagem que o mantenha distante de nós. Radicalmente ao contrário, Deus é doce e responsivo, escolheu habitar em nosso coração e agir por intermédio das orações dos seus filhos. Essa é a melhor notícia! Temos, por Jesus, livre acesso ao trono da graça! O Todo-poderoso se agrada quando lhe abrimos o coração. Ele deseja nos ouvir e tem prazer em exercer misericórdia sobre nós!

O amor e o zelo de Deus não estão condicionados aos nossos méritos. São expressões da sua essência. Diz o Senhor: “de mim mesmo os amarei” (Os 14.4). Podemos clamar como o publicano: “Ó Deus, sê propício a mim, pecador!” (Lc 18.13). Precisamos do amor e da proteção do nosso Pai. Necessitamos do Senhor, também para frutificarmos. Dele procede o nosso fruto.

Erguemos a voz em adoração a Deus por quem ele é e somos gratos porque ouve nosso clamor e nos sustenta sob seu bendito cuidado. Oremos ao Senhor em louvor e intercessão. Pensemos agora em pessoas que estão aflitas, passando por momentos de lutas e oremos por elas. O Deus de toda graça, por misericórdia, nos ouvirá e derramará sobre elas as suas bênçãos. Amém!

Fonte: https://lpc.org.br/