Uma multidão de pedidos

Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável. Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Santo Espírito. (Sl 51:10.11.)

Quando a alma está abatida, quando a tristeza se instala no íntimo, quando o peso do pecado é insuportável, quando a confusão toma conta da mente, quando todos os recursos próprios vão por água abaixo, quando só resta a misericórdia divina — então o aflito derrama uma multidão de súplicas diante do trono de Deus. Foi o que aconteceu com Davi, depois do adultério e do assassinato do marido traído. Ele precisava de perdão e de purificação, e de muito mais.

No início do Salmo 51, Davi pede encarecidamente que Deus o perdoe e o purifique, mas não fica só com esses pedidos. Em seguida, ele estende diante do Senhor cada uma de suas urgentes necessidades: “Faze-me ouvir de novo júbilo e alegria”; “cria em mim um coração puro”; “renova dentro de mim um espírito estável”; “não me expulses da tua presença”; “nem tires de mim o teu Santo Espírito”; “devolve-me a alegria da tua salvação”; “sustenta-me com um espírito pronto a obedecer”; “dá palavras aos meus lábios”.

Perdão e purificação são bênçãos indispensáveis, porém acidentais. Elas se tornam necessárias depois de alguma rebelião contra Deus. As outras bênçãos são o pão nosso de cada dia — medidas preventivas para evitar ou tornar mais difíceis outros escorregões. Para não voltar a adulterar nem a assassinar os maridos traídos, precisamos de alegria interior, de coração puro, de renovação, de sustento e da presença contínua do Espírito dentro de nosso ser! por Elben césar

Fonte: Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos